Poesia: Pôr do sol

Coradas de vermelho pelos últimos raios do dia

Coladas como beijos no infinito azul que enegrecia

As nuvens descolavam elogios do Sol que se despedia

E da Lua que vos dava bom dia.

Posto assim em ordem todo encanto do balé do fim do dia

As aves calavam seu canto

As mães recolhiam seus filhos

Para a noite abaixar seu manto.

*Poesia publicada originalmente na obra “Córrego do Perdido: versos e estórias”, 2019. Postada também no Instagram da AsM Editora para o projeto #ÀsSegundasLemosPoesias

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *