poesia

Poesia: Pôr do sol

Coradas de vermelho pelos últimos raios do dia Coladas como beijos no infinito azul que enegrecia As nuvens descolavam elogios do Sol que se despedia E da Lua que vos dava bom dia. Posto assim em ordem todo encanto do balé do fim do dia As aves calavam seu canto As mães recolhiam seus filhos …

Poesia: Pôr do sol Leia mais »

Conto: Verdade

Na espera de algo acontecer, começou a ser ouvido o velho samba: “Sonho meu, sonho meu…”. A melodia foi interrompida por um coro: “Deixem eles quietos que podem voltar do túmulo”. Outrem entoou: “Desafinados, nunca foram enterrados, só os sonhos seus”. Angelyto

Conto: As same as

Saiu caminhando na direção do vazio, já quase chegando perguntou-se: “O que encontrarei lá?”. Ainda no meio de uma reflexão profunda deu outros quatro e meio passos, então parou e respondeu: “Exatamente o mesmo que tenho aqui: nada”. Avançou mais um e não foi visto mais. Angelyto

Poesia: A culpa

Enquanto um homem que tudo perdeu Não se limita às regras Aqueles que são ligados À matéria Serão sempre limitados Precisam de algo Para se apoiar Um teto Um chão Algo para mantê-los No meio Entre a estupidez E a covardia. Existem homens Que apostam tudo Existem homens Que sabem quando recuar Parar Assim como …

Poesia: A culpa Leia mais »

Poesia: Mulher

Mulher. Mulher, quem és? Alice? Joana? Maria? Ou um outro nome qualquer? Mas és mulher: mulher da vida, mulher da rua, mulher do lar, mulher bendita, mulher de todo lugar. Só a ti veneramos. Só de ti necessitamos. Em ti, a vida pulsa, vida minha, vida tua, vida nossa. “Bendito sois o fruto do vosso …

Poesia: Mulher Leia mais »

Poesia: Enfim sós

Eu vou pro meu lado, você pro seu. Mas qual é o seu lado? E qual o meu? Pessoas atuais não inventam pretextos nem posições. É só um desfazer de nó, um mudar de caminho, a tentativa de encontrar dentro de si vida interior e ver que o mundo não acaba. Ele recomeça com as …

Poesia: Enfim sós Leia mais »

Poesia: Amarras

É uma corrente apertada que deforma e corrói. Uma relação de posse e conflito que destrói e deixa marcas. Algo terrível que sem precedentes abala. É claro que falo desse sentimento repugnante que é a solidão. *Poesia originalmente postada no projeto #ÀsSegundasLemosPoesias, no Instagram da AsM Editora.