Poesia: Sem saída

Sem saída*

Entrar?
Sim. Entrarei.
Se for convidado e
até sem sê-lo,
porque desejo chegar lá.

Como não querer
depois de me ter
introduzido e
sendo bem acolhido,
desfrutado em plenitude do seu tudo.

Campos inéditos,
mesmo que antes
explorados, encontrei,
entre inocência e sabores,
uma outra você, mais, liberta, toda.

Por que deveria sair?
Não quero.
Não vou me privar.
Não faz sentido sair do
universo onde cresço e multiplico.

Convida-me entrar
todas as vezes que
dentro venha, com sua
cumplicidade, desaguar,
e não sairei, ao menos que  para ter que entrar.

* Poesia pertencente ao livro “Tríptico Brasileiro”, de minha autoria, publicado em 2019. Também foi publicado no projeto #ÀsSegundasLemosPoesias, no instagram da AsM Editora.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *