Poesia: Enfim sós

Eu vou pro meu lado,
você pro seu.
Mas qual é o seu lado?
E qual o meu?
Pessoas atuais
não inventam pretextos
nem posições.
É só um desfazer de nó,
um mudar de caminho,
a tentativa de encontrar
dentro de si vida interior
e ver que o mundo não acaba.
Ele recomeça
com as mudanças
de hábitos,
com a busca
de outros afazeres,
o encontrar outros lugares,
e não mais escolher
os que já se conhece,
os cativos,
cativos é uma palavra
que deve ser abolida,
neste instante, do dicionário,
pode, quem sabe,
voltar a existir
com outro cheiro, paladar.
por enquanto, fora de cogitação.
Dieta
para se curar de um amor
é meio assim, sem graça,
sem pé nem cabeça, mas,
ainda, muito apimentada,
e cheia, cheia, ainda, de muito tesão.
Se você quer encontrar um amor,
não leia nenhum manual de instruções
ou receitas
de como se deve agir
para encontrá-lo
Nenhuma delas servirão.
O amor nasce,
não se sabe como
e nem onde.
Só se sabe
que um dia
baterás de frente com alguém que exalará um perfume igual ao seu e impregnará os corpos dos dois pelo Tempo que o Universo permitir. E que venha do Infinito para todo o Sempre.

*Poesia originalmente postada no projeto #ÀsSegundasLemosPoesias, no Instagram da AsM Editora.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *